NOSSAS ESPECIALIDADES 

A coluna vertebral é constituída por uma série de ossos, que são chamados de vértebras. Esse conjunto de vértebras é dividido em quatro regiões, que são: cervical, torácica, lombar e sacrococcix.

O sacro tem um papel fundamental na biomecânica da coluna vertebral definindo a nossa postura e a angulação da nossa coluna. Uma coluna normal tem quatro curvaturas importantes e que precisam ser sempre preservadas. São elas: curvatura cervical projetada um pouco para frente; curvatura torácica projetada para trás; curvatura lombar projetada para frente e a curvatura do sacro projetada para trás. Alterações nestas curvaturas são as principais geradoras de problemas na coluna, além dos desgastes e das hérnias.

Formada, em sua parte óssea, pela cabeça femoral e o acetábulo, a articulação do quadril tem como principais funções suportar o peso, equilibrar o corpo, proteger o sistema reprodutor e a parte inferior do sistema digestivo. Essa estrutura é revestida por uma cartilagem que permite o movimento da região com atrito mínimo entre as partes e sem qualquer tipo de dor. A lesão desta estrutura pode ser uma importante fonte de dor e instabilidade articular. Por isso, qualquer incômodo na região deve ser um alerta para procurar um especialista.

O joelho é constituído por três ossos (fêmur, tíbia e patela) e por um conjunto de articulação em dobradiça (entre o fêmur e a tíbia) e plana (entre o fêmur e a patela). Os ossos dessas articulações são unidos pelos ligamentos e pela cápsula articular. Possui também outra estrutura importantíssima na sua estabilização, biomecânica e absorção de impactos: os meniscos. O joelho é uma articulação complexa porque deve ser estável e ao mesmo tempo permitir a mobilidade sem limitações ou dores. Qualquer lesão em uma dessas estruturas pode comprometer o funcionamento do joelho e consequentemente o equilíbrio e a mobilidade do indivíduo. Entre os problemas mais comuns é possível citar: lesão de menisco, ruptura de ligamentos e desgaste de articulação. Algum sinal de problemas na articulação marque uma consulta!

A articulação do ombro está entre as mais complexas. Ela é quem permite o maior grau de liberdade de movimentos no corpo humano. Todo este movimento exige uma complexa rede de músculos e ligamentos. O ombro é composto por três ossos: a escápula (ou omoplata), a clavícula e o úmero (osso do braço). Já os principais ligamentos são acrômio-claviculares, que impedem que a clavícula eleve-se, e os gleno-umerais, que impedem o deslocamento do ombro. Quanto aos grupos musculares, destacam-se dois: o manguito rotador e o deltoide. Entre as principais patologias do ombro estão: tendinite, artrose, lesão dos tendões do manguito rotador, bursite e luxações.

O pé possui 26 ossos, mantidos unidos por meio dos ligamentos, e é dividido em três partes: tarso (a parte superior, que liga com os ossos da perna), metatarso (a parte mediana) e dedos. Já os músculos dos pés são agrupados em quatro regiões, a plantar medial, a plantar lateral, a plantar média e a dorsal. São eles os responsáveis pelo movimento dos pés inclusive envolvendo a região do tornozelo onde ocorre a ligação entre perna e pé. Em perfeito saúde, o indivíduo deve ser capaz de realizar movimentos com os pés para cima, para baixo e para os lados sem dor. Qualquer limitação nestes movimentos pode ser sintoma de um problema nas articulações, nos ossos, ligamentos ou músculos dos pés. Entre os mais comuns estão: fraturas, torções, fascite plantar e problemas no tendão calcâneo (conhecido como tendão de Aquiles). Dor ou sinais de instabilidade procure um especialista!